Arquitetura na pandemia

O mercado de arquitetura no Brasil se manteve firme durante a pandemia, segundo pesquisa feita pela Archademy, maior Market Network do setor no Brasil. Segundo o levantamento, mais de 85% dos escritórios geraram propostas no período de isolamento social. Destes, 33,3% desenvolveram entre quatro e 10 propostas durante a pandemia. Participaram da pesquisa 650 escritórios de todo o país. Os dados indicam que a quarentena chegou a impulsionar o mercado arquitetônico. 

Grande parte dos profissionais conseguiu se manter atuante, mas houve mudanças no perfil das demandas este ano. Em média, 44,3% dos escritórios receberam solicitações diferentes das tradicionais, com propostas de adequação de ambientes à nova realidade advinda como reflexo da pandemia e os profissionais se adaptaram a isso. Um novo viés foi investir na demanda por pequenos projetos para a criação de escritórios nas residências. 

Outra oportunidade foi criar consultorias online, em que os clientes enviavam o máximo de informações possíveis como fotos, vídeos, medidas e plantas dos imóveis e, com esses dados, os arquitetos criaram modelos 3D com sugestões e alterações, para pequenos ou grandes ambientes. E ainda incluíam soluções que as pessoas podiam fazer sozinhas, como pintura, troca de móveis e pequenas reformas. O que a sua empresa fez para se reinventar durante esta pandemia? 

Compartilhe:
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on google

Conteúdo Relacionado