Blog

Institucional 06 dez 2018

Prédio do P7 Criativo é ícone da arquitetura de BH

Todo belo-horizontino sabe que a Praça 7 é o principal entroncamento da cidade, mas o que a torna especial é, não apenas a intensa movimentação de pessoas, mas também sua arquitetura. Um dos ícones é justamente o prédio do antigo Banco Mineiro de Produção, que depois ficou conhecido como o prédio do Bemge e, em breve, será o polo da econômica criativa de Minas Gerais, com a inauguração da sede do P7 Criativo.

Inaugurado na década de 1950, o prédio projetado por Oscar Niemeyer em 1953, com 25 andares, foi tombado como patrimônio arquitetônico em 2016, pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais – IEPHA/MG.

O dossiê de tombamento enfatiza que a construção é “relevante dentro da tessitura urbana e na história da terceira fase da consolidação do centro da cidade”. Assim, “o estilo arquitetônico modernista e implantação conferem imponência ao imóvel e harmônica paisagem junto às demais edificações daquele trecho.

Segundo o dossiê, anterior à construção “do edifício do Banco Mineiro da Produção, a praça Sete de Setembro, detinha prédios de pequeno porte ainda com os estilos arquitetônicos da época da construção da capital. O trânsito de automóveis era pequeno e o de pedestres já era intenso. Linhas de bonde trafegavam sob a arborização intensa, utilizando dois grandes abrigos de linhas geométricas, dispostos na avenida Afonso Pena, um de cada lado da Amazonas. A partir de meados da década de 1935 iniciou-se, ainda que modestamente, a construção dos primeiros prédios “arranha-céus” da cidade, acelerando-se a partir das décadas de 1950 e 1960”, que foi quando o prédio foi erguido.

A primeira e única grande reforma no prédio foi realizada em 1998, 50 anos depois da inauguração, quando “o mesmo se encontrava em estado de conservação considerado crítico, com seu revestimento original bem deteriorado, esquadrias em estado precário e necessitando de limpeza geral”.

A reforma que atualmente é realizada no edifício tem previsão de durar pouco mais de dois anos, e ser finalizada ao final de 2019. Os detalhes da obra podem ser conferidos neste post aqui. A partir de 2020 o P7 Criativo estará lá, e a industria criativa de Minas Gerais terá uma casa, bem no coração da capital mineira, ressignificando, mais uma vez, o centro de Belo Horizonte.

Posts relacionados

Inovação 05 dez 2018

Flapper, o “Uber” da aviação

Os aplicativos que conectam motoristas a passageiros modificaram por completo a estrutura de transportes no mundo. Mas ainda há uma imensa fronteira a percorrer no setor e, pensando nisso, a…

Economia Criativa 29 nov 2018

Mooca, empresa residente do P7, já acelerou mais de 450“criadores”

Em que medida a criatividade rima com negócio? A princípio, para algumas pessoas pode haver uma dificuldade em se estabelecer um equilíbrio. No entanto, se depender da Mooca, empresa residente…